Repórter é trolado pelo entrevistado

E aí turma, tudo bem com vocês!?

Que vida de repórter não é fácil todo mundo já sabe. Mas ela pode piorar quando tem uma árvore no caminho, ou melhor, quando alguém tomba uma árvore e discute se ela tinha 28 ou 30 anos de existência. Quer entender melhor? Se liga no vídeo abaixo:


- A árvore com mais de trinta anos…

- Não, não… mais de 30 ano, 28 anos…

- Vamo lá Bruno, mais uma vez…

#EuRi :)

5 histórias assustadoras que vão te dar medo de dormir sozinho

E aí turma, tudo bem com vocês!?

1. O Corpo Seco do Cemitério, em várias cidades do interior de São Paulo.

blog_do_nandico_01

Avistado em alguns cemitérios do Brasil, a entidade é descrita como um “corpo mirrado, com uma cara feia e cheio de perebas”. Segundo algumas pessoas que o avistaram, ele fica em cima do muro do cemitério com um “ar de desespero e ao mesmo tempo como se estivesse pedindo socorro”, descreveu ao Jornal do Guaçudona Maria Aparecida Soares Branco, que viu a criatura no Cemitério da Bíblia, em Mogi Guaçu. Várias cidades registram o aparecimento da criatura.

2. Os vultos do Cemitério dos Caboclos de Paiçandu, no Paraná.

blog_do_nandico_02

Situado às margens da rodovia 323, que cruza Paiçandu, no Paraná, o local serve para homenagear os caboclos que supostamente foram enterrados ali entre os anos 1930 e 50.

Há muitos relatos de motoristas que viram caboclos andando pela rodovia e, quando olharam pelo retrovisor, eles não estavam mais lá. Vultos também já foram avistados próximo ao cemitério.

Outro fator que contribui para a fama sinistra do lugar é a quantidade de acidentes de carro que ocorrem nos arredores. Leia mais aqui.

3. A morte de Fernanda Vogel.

blog_do_nandico_03

Muitos mistérios rondam a morte da modelo Fernanda Vogel, à época namorada de João Paulo Diniz, herdeiro do grupo Pão de Açúcar.

Em 27 de julho de 2001, numa viagem para comemorar dois meses de namoro, o helicóptero que levava o casal, o piloto e o co-piloto, caiu no mar enquanto seguia para Maresias, litoral paulista. João Paulo e o co-piloto conseguiram nadar até a praia, enquanto a modelo e o piloto morreram no acidente.

Depois da tragédia, alguns sinais levantaram suspeitas de que a própria modelo tinha previsto sua morte — começando com a coincidência mórbida do último comercial gravado por ela mostrar Fernanda entrando no mar e lentamente desaparecendo.

Um amigo de Fernanda também sonhou com a modelo, que aparecia envolta em luz e pedia a ele para tranquilizar sua família, avisando que seu corpo seria encontrado no dia 3 de agosto — como de fato foi.

Depois do acidente, a mãe de Fernanda buscava lembranças da filha quando se deparou com um desenho feito por ela de uma sereia em uma noite de chuva no mar. O desenho era datado de 27/12/2000, exatamente sete meses antes do acidente.

4. A cidade fantasma de Fordlândia, no Pará.

blog_do_nandico_04

Cidade idealizada por Henry Ford no meio da floresta, Fordlândia fica às margens do Rio Tapajós e era destinada à produção de borracha. Entretanto, depois da 2ª Guerra Mundial e do fim do ciclo da borracha no Brasil, a cidade foi abandonada e ganhou título de cidade fantasma.

Existe um documentário de 2008 sobre a cidade disponível no YouTube. E muitasfotos de Fordlândia antes e agora podem ser vistas aqui.

5. O incêndio do edifício Joelma, em São Paulo.

blog_do_nandico_05

Em 1948, aos 26 anos, o professor de química Paulo Camargo matou a mãe e as duas irmãs. Enterrou-as no poço que havia mandado construir nos fundos da casa onde morava com as três. Depois, se matou.

A casa foi demolida e deu lugar a um edifício de 25 andares: o Joelma, que em 1974 pegou fogo causando a morte de mais de 180 pessoas queimadas ou asfixiadas. Ao tentar escapar, 13 pessoas ficaram presas no elevador e acabaram morrendo carbonizadas em seu interior. Os corpos, impossíveis de identificar, foram enterrados lado a lado no cemitério São Pedro, localizado na Vila Alpina, São Paulo.

(Com informações: buzzfeed)

Dia de festa! Viva o Pedro

E aí turma, tudo bem com vocês!?

Hoje não tem como começar o dia de outra forma… Escolhi o dia 12 de maio como meu segundo aniversário, já que parte da minha vida renasceu nesta data. Já experimentei diversas formas de amor, mas ser tio é incomparável. E aliás, quem foi que disse que “ficar pra titio é sinônimo de desvantagem? Obrigado Senhor”, pelo “Xubinho” lindo que me presenteaste, que este primeiro ano seja apenas o começo de uma jornada de muito sucesso. Tio ama você, meu Pedro Henrique!