Mas afinal, o que significa empoderamento?

E aí pessoal, tudo bem com vocês!?

A internet é uma verdadeira máquina de criar novos termos, verbetes e expressões. Algumas delas provavelmente nós já entendemos ou conhecemos, mas com o tempo elas se resignificam, é o caso do termo EMPODERAMENTO.

Empoderamento é a ação social coletiva de participar de debates que visam potencializar a conscientização civil sobre os direitos sociais e civis. (Fonte)

A ideia não é tão nova, mas vem ganhando bastante expressividade nas redes sociais. Muito mais que um termo, o empoderamento vem sendo incorporado por movimentos sociais e lutas de classes que já não são tão novas assim.

Por exemplo é o caso do “Black is Beautiful” (Negro é lindo!), movimento cultural iniciado por negros nos Estados Unidos na década de 60, que mais tarde se espalhou entre negros do mundo todo. O movimento tinha como meta eliminar a noção de que as características naturais dos negros, como cor da pele, traços faciais e cabelo são inerentemente feios. O movimento também incentivou homens e mulheres a pararem de tentar eliminar traços identificados como africanos, como não endireitar o cabelo ou tentar clarear sua pele.

Mas não é só a classe negra que se empenha em se empoderar. O “Girl power” é usada como termo para poder feminino, independência e auto-suficiência. Girl power expressa um fenômeno cultural da década de 1990 e início de 2000, e está também ligada ao movimento feminista. O termo tornou-se popularizado pelas Spice Girls em meados da década de 1990. E diga-se de passagem, no Brasil esta luta tem se tornado cada vez mais forte, para que mulheres possam adquirir direitos iguais, além de se livrarem do machismo e de uma série de outras situações opressoras enfrentadas por elas.

Não diferente do feminismo e da luta por igualdade racial, o movimento LGBT se articula diariamente para se empoderar diante da sociedade. Tudo teve origem na Rebelião de Stonewall, incidente marcado por uma série de violentas manifestações espontâneas de membros da comunidade LGBT contra uma invasão da polícia de Nova York que aconteceu nas primeiras horas da manhã de 28 de junho de 1969, no bar Stonewall Inn, localizado no bairro de Greenwich Village, em Manhattan, em Nova York, nos Estados Unidos.

Muitas outras lutas individuais se enquadrariam nesta causa, o importante é lembrar que o uso do empoderamento mostra que o termo deve ser entendido como um processo pelo qual podem acontecer transformações nas relações sociais, políticas, culturais, econômicas e de poder. E você, luta por algum tipo de empoderamento?

[PAPO SÉRIO] Cleo Pires, Paulo Vilhena e a polêmica do photoshop olímpico

E aí, pessoal, tudo bem com vocês!?

Desde que decidi desacelerar em relação ao número de postagens no Facebook em dezembro do ano passado, sinceramente me recuso a postar ‘textão’ e me julgar juiz de todas as coisas da vida… Assim o fiz porque acho chato, porque penso que nem todo mundo é obrigado a ler (e acreditem amiguinhos, quase ninguém lê aquele seu textão hahaha), porque na maioria das vezes minha opinião é apenas MINHA opinião (e isso quer dizer que nem todo mundo está interessado em saber).
Pois bem, tem certas coisas que nos provocam, aguçam nosso questionamento e sinceramente não dá pra deixar passar despercebido, talvez esse ímpeto de querer responder a todos e me posicionar sobre tudo seja a sina de quem nasce sob o signo de áries (vish, lá vem a neurótica dos signos kkkk). Todo dia tem um close errado, desta vez foi a tríade: Jogos Paralímpicos + Vogue + Cleo Pires (clique AQUI para entender a polêmica).

cleo-pires-paulo-vilhena-paralimpiada-3Cleo Pires e Paulo Vilhena: Somos Todos Paralímpicos (Foto: Divulgação)

Sinceramente essa me parece uma situação que a gente sente uma leve vontade de “desver”, ou ir sorrateiramente dizer: “Miga, para que tá feio”. O Brasil deverá ter entre 260 e 280 atletas nos Jogos Paralímpicos, daí a @VogueBRoficial chama uma dupla de atores. Bater palmas e afirmar que a ideia era provocar a opinião pública e no mínimo tosco, mais que refletir sobre a realidade de quem é deficiente, precisamos nos posicionar e AGIR sobre a representatividade, respeito e inclusão social de todos.
A revista pública a campanha, o público critica, a revista atualiza postando foto dos atores ao lado de atletas com deficiência, a coisa piora, o diretor da agência diz que a ideia da atriz, ela por sua vez grava vídeo se justificando…

Pra quem REALMENTE tiver interesse em ENTENDER e não ficar destilando veneno de inveja e recalque vai lá no snap @cleoayrosa

Um vídeo publicado por Cleo Pires. Atriz/Actress (@cleopires_oficial) em

É uma pena a @VogueBRoficial ter esquecido o polêmico ensaio de capa da Interview onde a Kylie Jenner surge em uma cadeira de rodas,  associando fetiche e deficiência física.

img-kylie-jenner_174227203447

 

Tudo parece realmente coisa de novela. Nos poupemos de prolongar o textão, encontrei esses tuítes que muito representam meu ponto de vista:

A propósito, quero muuuuiito estar errado no meu ponto de vistas. Se alguém encontrar alguma publicação que mostre que essa ação publicitária tenha impulsionado assustadoramente a venda de ingresso para os jogos por favor me mostre. De nada!

[PAPO SÉRIO] Hoje acordei pensando na morte…

01

Em 1993 meus decidiram dar uma repaginada nas próprias vidas. Naquela época morávamos em Águas lindas de Goiás (que fica nos arredores do Distrito Federal), fomos então morar na casa dos meus avós em Planaltina (DF) até que eles se estabilizassem e comprassem uma nova casa em um lugar melhor. Talvez tenha sido uma decisão precipitada uma vez que nenhum dos planos se concretizou, porém isso me oportunizou uma convivência difícil porém mais que especial com meus avós paternos.
Hoje, exatamente hoje, no dia 17 de agosto de 2016, completa-se exatos quatro anos que minha avó desencarnou. Além de ser minha segunda mãe, foi uma das pessoas mais geniosas, cheia de personalidade, entretanto maravilhosamente humana. Lembro de tantas coisas engraçadas que eu passaria o dia inteiro a falar dela, mas hoje a pauta é outra…
Nesse meio tempo também partiram meu pai (Luis), minha mãe (Marua) e meu avô materno (Seu Gustavo), respectivamente.
Hoje acordei pensando na morte… Parece meio bizarro, mas diante dessa experiência obrigatória pela qual todos nós um dia iremos passar, me permiti desconstruir esse aspecto fúnebre, tristonho e cheio de sofrimento. Definitivamente já não penso nisso como algo ruim, muito pelo contrário, morte é renascimento, é expansão de consciência, é o cessar de todas as preocupações para que possamos continuar nossa marcha evolutiva.
Há coisas que depois de mortos não mais podemos fazer, dentre elas, externar nosso carinho, amizade e amor pelas pessoas que estão próximas. A fase de Renato Russo soa como clichê, mas não há nada de mais poético nesse contexto que: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã”.
Por quantas vezes a gente se prende a sentimentos de mágoa, poluímos nossa mente e nosso corpo de pensamentos ruins quando poderíamos estar usando este tempo pra aproveitar a convivência com aqueles que cruzam nossos destinos.
Neste exato momento estou ouvindo um samba da Roberta Sá (muito contagiante por sinal), e pensando no quanto a vida pode ser uma grande festa independente de todas as dificuldades, que todos nós devemos festejar a todo instante… Que a intensidade do amor que temos por todos aqueles que nos rodeiam seja constante. Aos meus avós e pais que estão em outro plano, bem como a todos os que me rodeiam, minhas doces vibrações de amor, amo-lhes todos indistintamente! <3

02

[PAPO SÉRIO] #hojeéodiadossolteiroseeu

E aí pessoal, tudo bem com vocês!?

Dia 15 de Agosto comemora-se oficialmente o Dia do Solteiro. Como a galera das ‘interneta’ nunca dorme, esta é mais uma data que não poderia passar em branco sem que a zoeira reinasse absoluta. No twitter por exemplo…

 

Comemorar o dia do solteiro é uma coisa controversa. A começar que muitos ostentam ‘liberdade’ mas o coração está em pedaços. Não vejo sentido algum, é igual comemorar o ‘dia de quem tem cabelo’ ou o ‘dia de quem sabe bater palmas’, não tem muita lógica a comemoração.
Até porque as pessoas nunca estão satisfeitas com o que tem, pois quem namora quer estar solteiro e vice versa. Cada lado da história tem lá suas vantagens. Tem coisa melhor que a poder ter alguém do lado pra dividir tristezas e alegrias? Pra preencher a própria vida de amor e companheirismo? Em contrapartida estar solteiro é ser livre, não ter determinadas cobranças e experimentar certos momentos sem muitas preocupações.
O fato é que as pessoas estão cada vez menos comprometidas em querer ser FELIZ. Solteiro ou comprometido, cada pessoa precisa agir com responsabilidade, postura, bom senso… É o que eu sempre digo: namorar é sempre melhor que ficar sozinho, ninguém aprende ou cresce enquanto ser humano estando só. Namorando ou Solteiro, o que vale é estar de bem consigo mesmo.

#Rio2016 – Quando o amor e a diversidade superam o preconceito

E aí turma, tudo bem com vocês!?

Essa sem dúvida parece ser a edição mais movimentada dos jogos modernos. Desde o anúncio que sediaríamos o evento em nosso país, passando pelos atrasos nas instalações, às dezenas de tentativas de apagar a tocha olímpica, o primoroso espetáculo de abertura do evento até mesmo ao brilho das competições nas mais diversas modalidades. Agora de uma coisa não resta a menor dúvida: nunca se viu tamanha expressividade das questões ligadas ao gênero em um evento deste porte.

1 – Teve beijo gay na condução da Tocha Olímpica em Ipanema

foto 01

(Fonte)

2 – Teve a modelo Transexual Lea T a frente da delegação brasileira na abertura dos jogos

foto 02

(Fonte)

3 – Teve voluntária pedindo a namorada jogadora do time de rúgbi do Brasil em casamento

foto 03

(Fonte)

4 – O atleta inglês Tom Daley comemorou a medalha de bronze com noivo Dustin Lance Black

foto 04

(Fonte)

A representatividade do movimento LGBT foi tamanha que o El País publicou em seu portal que o evento “Rio 2016 se transforma na Olimpíada mais gay da história“. Literalmente deve ser um choque para a família tradicional, mas afinal, quem liga? Desde que o amor seja a bandeira maior de todas as etnias, todos saem ganhando!