#DiadosProfessores

Eu juro que ainda lembro da minha primeira professora no pré-escolar, a Tia Elle (era alta, magra e tirava pele que ficava solta nos meus dedos sem que eu sentisse dor <3 ). Eu tive muuuuuuitos professores sensacionais, incontáveis praticamente. Mas eu tenho uma professora pra chamar de “minha”. Aliás, eu sempre tive uma irmã professora, pois nossas primeiras brincadeiras eram sempre de escolinha (mesmo que Pedro e eu não estivéssemos com vontade de estudar hahaha).
Eu sei de uma pequena parte do seu esforço em se tornar professora e posso dizer que não foi nem um pouco fácil. Assim como não é fácil a vida de quem escolhe educar por amor. Só mesmo o amor é o combustível para escolher uma profissão tão absurdamente desqualificada e desrespeitada em todos os sentidos. À minha irmã, aos meus amigos e a todos aqueles que seguir nesta profissão que é a mãe de todas as outras profissiones, minha eterna gratidão! PARABÉNS, PROFESSORES!

“Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor.” — Paulo Freire