[PAPO SÉRIO] Qual a cor da sua alma?

01
Os negros estavam lá de boa, quietinhos lá na Africa, levando a vida mó sussa. Aí o homem branco gringo vai lá e decide que os negros tem de servi-los (sim, como escravos). Aí traz os negros todos para o Brasil e decide que agora é aqui que eles vão viver. E tome chibatada, e tome trabalho forçado, e tome doutrinação religiosa, e tome negro morrendo (aos MILHÕES).
O homem branco gringo decide também que a terra não é do índio (o índio já estava aqui quando o branco chegou, quer dizer, invadiu), transforma o índio em escravo. Mas pode escravo índio? Não era só negro que virou escravo? Ok, agora pode índio também.
Segue o bonde da loucura com o homem branco gringo dizendo pro índio que ele também não pode mais cultuar seus deuses , nem praticar seus rituais e cerimônias. Agora o índio (assim como o negro) não tem mais o direito de mandar em suas terras, não pode escolher como viver e tampouco decidir sobre suas crenças.
CORTA PRA 2017
O homem branco gringo se miscigenou-se com o negro e com o índio (não temos mais homem branco gringo, agora é tudo mais ou menos a mesma coisa). E esse “povo novo” agora gosta de ir na praia do arpoador e aplaudir o por do sol, mas não pode dizer que isso é coisa de índio afinal não tem cara de índio, mas pode adorar o sol como se fosse índio (mas sem dizer que é índio, entendeu?).
Outra novidade: o “novo homem branco” (que não é gringo e nem sabe se é branco pois acabou se misturando com negro e com o índio), decide que o negro também não pode mais cultuar as suas matrizes africanas. E se persistir em manter viva sua ancestralidade corre o risco de levar pedrada na cabeça ou de ser forçado a ter que destruir com as próprias mãos qualquer tipo de instrumento simbólico que remeta ao passado afro e sua ancestralidade.

O pior é que não dá pra defender ninguém. Sou descendente de maranhenses que na prática é o quarto estado brasileiro a receber o maior número de escravos em nosso país. Pasmem, há quem pense que um branquelo feito eu não possui mérito de lutar por respeito ao negro (ou ao índio).

Ultimamente as coisas tem se tornado tão confusas, não é?

umbanda

(Imagem: Reprodução)

02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *